Impermeabilização na Construção Civil

agosto 10th, 2015 Posted by Construção Civil No Comment yet

Diariamente, as construções e empreendimentos estão vulneráveis a ação de infiltrações e ações do ambiente. Isso é potencializado pelo clima, as chuvas e a situação de exposição constante destas obras. Sendo assim, a impermeabilização se torna uma alternativa para reduzir possíveis reformas, tornando as soluções mais eficientes e os serviços mais completos. No setor da construção civil, esse recurso apresenta um grande potencial, que alia eficiência e sustentabilidade, além de reduzir de forma significativa os futuros problemas que a empresa contratada e o contratante podem ter.

Impermeabilização consiste em uma técnica de aplicação de produtos específicos com o objetivo de proteger as diversas áreas de um imóvel. As aplicações têm por objetivo minimizar a ação de umidade e água, proveniente da chuva, lavagem, banhos ou outras origens.

Fonte: O que é impermeabilização, Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Arquitetura (2015).

Com uma boa impermeabilização são evitados problemas decorrentes da degradação precoce das estruturas. O setor de construção civil tem neste procedimento um grande ganho. Afinal, há redução de queixas de infiltrações, vazamentos e outros problemas relacionados.

Para compreender melhor a importância da impermeabilização na construção civil, o elatório de Inteligência desde mês abordará os impactos da adoção do processo nas obras, as vantagens para as MPE do setor com a redução dos problemas estruturais e como o serviço pode ser incorporado na rotina do setor.

Fonte: MUNIN, A., Importância da impermeabilização para a sustentabilidade das edificações, Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Arquitetura (2015).

O CUSTO-BENEFÍCIO da Impermeabilização

Para que uma obra seja executada de maneira adequada, muitos aspectos devem ser observados. Os custos e os prazos são as principais preocupações – tanto do contratante quanto da empresa contratada*. Como já citado anteriormente, a impermeabilização reduz o risco de vazamentos e infiltrações nas obras, aumentando sua vida útil. Mas em relação aos custos, quais são as vantagens de adotar o processo?
O valor destinado à impermeabilização representa a menor porcentagem do valor total da obra. Apesar de sua importância, a impermeabilização é deixada de lado em muitas obras. Os principais motivos da não adoção do processo são a desinformação e a ideia de que assim, é possível conter gastos.
Importante salientar que, se for executada apenas depois de serem constatados problemas com infiltrações em construções já finalizadas, a impermeabilização ultrapassa o percentual citado, e pode chegar a até 25% do custo total da obra, pois os revestimentos, que estão entre os itens mais caros da obra, precisarão ser removidos e depois repostos.O projeto de impermeabilização deve ser desenvolvido em conjunto e compatibilizado com os demais projetos da obra, para que sejam usados produtos adequados para cada finalidade. Projetos residenciais, industriais ou comerciais apresentam características distintas, que devem ser consideradas.

* Os termos, contratante e empresa contratada, no relatório significam Construtoras e Fornecedores de soluções e serviços de impermeabilização.

Fontes: Sistemas de Impermeabilização na Construção Civil, Portal Metalica (2015) e O que é impermeabilização, Instituto Brasileiro de Impermeabilização – IBI (2015).

SUSTENTABILIDADE e Impermeabilização

O processo de impermeabilização pode ser sustentável. Para que isso seja possível, podem ser usados produtos que contemplem esse conceito na sua fabricação e forma de aplicação. Mas a sustentabilidade pode ser pensada sob diversos aspectos.

Entre eles:

Impactos ambientais decorrentes da aplicação do produto – e também de seu descarte depois de expirada sua vida útil

Agressão que o produto pode oferecer ao meio ambiente e ao instalador, no momento em que for utilizado

Resultados esperados com relação à estanqueidade e conforto proporcionado por uma impermeabilização adequada

Nas atividades relacionadas à impermeabilização, ainda não há especificações definidas que classifiquem um produto sustentável ou não sustentável. Mas é necessário que aspectos básicos da sustentabilidade sejam observados nesse contexto. Em relação aos impactos ambientais dos produtos, esses devem ser considerados não somente no momento de sua aplicação, como também após os trabalhos realizados.Nas atividades relacionadas à impermeabilização, ainda não há especificações definidas que classifiquem um produto sustentável ou não sustentável. Mas é necessário que aspectos básicos da sustentabilidade sejam observados nesse contexto. Em relação aos impactos ambientais dos produtos, esses devem ser considerados não somente no momento de sua aplicação, como também após os trabalhos realizados.

[…] hoje já podemos afirmar que a indústria possui tecnologia suficiente para oferecer ao mercado produtos de baixa agressão ao meio ambiente com garantia de estanqueidade e durabilidade, colaborando de forma eficaz para a sustentabilidade da edificação […]

Adilson Munin, técnico responsável pelo setor de pesquisa e desenvolvimento na Unidade de Asfaltos da Viapol, em artigopublicado no portal do IBDA.

DICA: acesse a NBR 9575/2010, da ABNT e conheça mais sobre os tipos de impermeabilização, suas classificações e características.

OS TIPOS de Impermeabilização

Os materiais de impermeabilização podem ser classificados em rígidos e flexíveis. A opção por um deles vai depender do tipo de estrutura que se vai impermeabilizar.

FLEXÍVEL
Reservatórios de água superior;
Varandas, terraços e coberturas;
Lajes maciças, mistas ou pré-moldadas;
Piscinas suspensas e espelhos d’água;
Calhas de grandes dimensões;
Galerias de trens;
Pisos frios (banheiros, cozinhas, áreas de serviço).

RÍGIDA
Locais com carga estrutural estabilizada, como poço de elevador e reservatório inferior de água; Pequenas estruturas isostáticas expostas; Condições de temperatura constantes, como subsolos, galerias e piscinas enterradas

LOCAIS INDICADOS PARA IMPERMEABILIZAÇÃO
Lajes, terraços e sacadas expostas à chuva; Banheiros; Piscinas; Jardineiras; Áreas de serviço; Saunas (vapor d’água); Caixas d’água; Poços de elevador; Paredes e pisos em contato com o solo.

Tags:

No comments yet. You should be kind and add one!

Leave a Reply

Your email address will not be published.This is a required field!

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Categorias

Curta nossa página:

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar